CARREIRA – Pesquisa mostra cargos em alta e média salarial em oito áreas em 2021

Publicado em: 06 de novembro de 2020 | Categoria: Sem categoria

Levantamento da Robert Half, empresa de recrutamento que seleciona profissionais especializados para cargos de média e alta gerência, traz os cargos e variações salariais das oito áreas de atuação da empresa: Finanças e Contabilidade, Engenharia, Jurídico, Vendas e Marketing, Mercado Financeiro, Seguros, Recursos Humanos e Tecnologia.

A 13ª edição do Guia Salarial da Robert Half, estudo anual da empresa de recrutamento e seleção, traz ainda as habilidades técnicas e comportamentais mais demandadas, e as posições permanentes e por projetos que terão destaque.

ÁREA: FINANÇAS E CONTABILIDADE

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: ENGENHARIA

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: JURÍDICO

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: VENDAS E MARKETING

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: MERCADO FINANCEIRO

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: RECURSOS HUMANOS

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: SEGUROS

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: TECNOLOGIA

Perspectiva de remuneração em 2021:

Retomada das contratações

Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half, diz que a expectativa para 2021 é de que o cenário seja de retomada de contratações, ainda que sem impacto em aumento salarial.

De acordo com o Guia Salarial 2021, os principais setores com demanda de contratação serão Tecnologia, Saúde, Agronegócio, Infraestrutura e Logística.

“Observamos a aceleração dos esforços de transformação digital, o desenvolvimento de práticas virtuais de contratação e integração de um novo colaborador e outros modelos de trabalho. Não foram apenas ajustes pontuais na maneira de operar, recrutar e oferecer produtos e serviços, são também indicadores precoces de como será o futuro do trabalho”, aponta Mantovani.

Habilidades comportamentais

Na opinião de 56% dos executivos brasileiros, as habilidades comportamentais serão cada vez mais demandadas no mundo pós-pandemia. As cinco soft skills mais apontadas por eles são: pensamento estratégico, comunicação, agilidade, inovação e adaptabilidade.

Trabalho remoto

De acordo com o levantamento da Robert Half, 62% dos executivos aprovam o trabalho remoto e tiveram experiência positiva durante a pandemia. Entre os empregadores, 74% apoiam contar com uma equipe de trabalho híbrida (parte home office e parte no escritório).

Novos benefícios

Para 53% dos empregadores, os salários não devem sofrer grandes variações em 2021. Por outro lado, a pandemia alterou a visão dos colaboradores sobre os benefícios oferecidos pelas empresas.

Na opinião de 86% dos profissionais, seria interessante se alguns dos auxílios mudassem daqui para frente – 71% dos profissionais consideram o pacote de benefícios antes de aceitar uma proposta e, quando ele não atende a todas as suas necessidades, esses candidatos buscam melhor negociação salarial.

Outra mudança é que 80% dos profissionais não veem home office como um benefício, mas como novo modo de trabalho para seguir no longo prazo.

Os oito benefícios mais importantes são: assistência médica, vale-refeição, vale-alimentação, assistência odontológica, aportes na previdência privada, notebook, auxílio financeiro para montar o home office e auxílio estudo.

Notícias Empresariais

IRPF - Como declarar aluguéis de imóveis para o IRPF?

27/01/2021

No caso de a pessoa ter um ou mais imóveis alugados, ela deve declarar estes valores recebidos, pois, são valores que representam renda para o locador. Os valores de aluguel recebidos são considerados como renda tributável....

leia na integra

REGIME TRIBUTÁRIO - Simples Nacional: Apenas 30% dos pedidos para adesão foram aprovados

27/01/2021

Apenas 30% das empresas que tentaram entrar no Simples Nacional até a última semana tiveram o pedido aprovado. O principal impeditivo são as pendências com o Fisco federal, estadual ou municipal. Segundo o Sebrae,...

leia na integra

ECONOMIA - Confiança do comércio recua 0,9 ponto em janeiro

27/01/2021

O Índice de Confiança do Comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,9 ponto de dezembro de 2020 para janeiro deste ano e chegou a 90,8 pontos, em uma escala de zero a 200. Com...

leia na integra

ANÁLISE - É hora de “fechar o balanço”

26/01/2021

É chegado o início do ano e, para algumas empresas, o começo da execução de um planejamento feito ao final do ano anterior. Analisar os erros e acertos e buscar o melhor do seu negócio, sobretudo depois de um...

leia na integra

ECONOMIA - Fluxo de Caixa e Valor de Mercado

26/01/2021

A ideia de que a métrica do fluxo de caixa descontado avalia uma sociedade empresarial a preço de mercado, possui dois robustos condicionantes lógicos, lastreado na doutrina[1] especializada, que sem os quais, não existe garantia...

leia na integra

Obrigado pela visita!

Copyright (c) 2017 - Todos os Direitos Reservados -